A ARTROSE DO OMBRO

O que é?

É uma doença que acomete a cartilagem da articulação do ombro. A perda da cartilagem (tecido preparado para o contato entre os ossos) leva a um processo irreversível de degeneração da articulação promovendo processo inflamatório crônico, alterações da anatomia óssea e retração da cápsula articular.

Como eu suspeito de artrose?

Os principais sintomas são a dor e a perda da amplitude de movimento do ombro. O paciente percebe que não alcança mais objetos acima da cabeça ou atrás das costas.

Normalmente ocorre em pacientes acima de 50 anos e a evolução dos sintomas são lentos e progressivos.

A confirmação do diagnóstico pode ser feita pela radiografia, que demonstra as alteração ósseas do processo degenerativo. Os principais achados são a diminuição do espaço da articulação, esclerose óssea, cistos (geodos) e proeminências ósseas (osteófitos).

O que causou isso?

A perda de cartilagem pode ser primária (quando ocorre como um fator natural do envelhecimento) ou secundária a outras patologias como infecções, fraturas, luxações, necroses do osso, tumores, atritos por corpos estranhos e doenças reumáticas.

Existe também um tipo de artrose especial que chamamos de ”Artropatia do Manguito Rotador”. Ela ocorre por um desarranjo entre as forças musculares causado por uma lesão crônica e não tratada dos tendões do ombro (manguito rotador).

Tem Cura?

Uma vez que o processo degenerativo é instalado ele não tem volta. Isto ocorre por que a cartilagem é um tecido que não tem poder de se regenerar. Apesar desta doença não ter uma cura, os sintomas podem ser controlados e o processo de degeneração estagnado.

O que eu posso fazer para melhorar?

O tratamento clínico, quando seguido à risca, pode proporcionar um bom controle dos sintomas e uma elevada qualidade de vida.

Os principais passos do tratamento são:

  • Controle da dor (uso de analgésicos, acupuntura, gelo e anti-inflamatórios)
  • Protetores de cartilagem ou condro-protetores (glucosamina, condroitina, diacereina) – classe de remédios que melhora a produção de liquido articular pelas células de cartilagem que sobraram. Melhora os sintomas de dor mas não muda a evolução da doença.
  • Fisioterapia – melhora a força e alongamento muscular, deixando os movimentos mais firmes e menos dolorosos.
  • Infiltração com ácido-hialurônico – Aumenta a viscosidade do líquido articular, diminuindo o atrito entre os ossos durante o movimento.
  • Mudança de estilo de vida – identificar e adaptar as atividades que possam estar forçando a articulação.

Precisa operar?

Quando a dor e limitação da amplitude de movimento comprometem de forma substancial a qualidade de vida, a cirurgia deve ser indicada. Como a articulação está degenerada, a cirurgia proposta é a Artroplastia (substituição da articulação por uma prótese).

Como é a cirurgia?

A prótese de ombro consiste em peças metálicas e de polietileno que articulam entre si, restituindo o movimento e sanando a dor. A parte articular que esta degenerada é substituída por nova articulação.

Esta cirurgia apresenta bons resultados na melhora da dor e qualidade de vida, porém, cuidados especiais são necessários para minimizar riscos associados ao tratamento. Portanto, a chave do sucesso está em uma indicação precisa do procedimento, feito pelo especialista em conjunto com o paciente.

Já a ”Artropatia do manguito rotador” necessita de uma prótese especial que é chamada de “Prótese Reversa”. Exceto por este detalhe, os cuidados são similares ao da prótese convencional.

LEIA TAMBÉM
4 - A luxação do ombro de repetição6 - Capsulite Adesiva